Entender o círculo cromático é importante, pois é a partir dele que podemos criar determinados esquemas de cores, como os que são mostrados a seguir.

Esquemas de cor.

Há muitos projetos onde o critério emocional não será adequado para determinar cores em um trabalho. Imagine criar um site chamado “Biblioteca da História”, um portal com conteúdo sobre História Geral e História do Brasil. Você consegue pensar em uma cor que represente o assunto do site? Nesse caso, pode ser mais interessante trabalhar com os esquemas de cor gerados pelo círculo e selecionar a paleta do portal a partir de cores que facilitem a leitura e o aprendizado do usuário, por exemplo.
Outro exemplo onde o uso dos esquemas do círculo cromático seriam apropriados: seu cliente pré determinou uma cor que você deve usar — isso pode ocorrer por resultados de pesquisa, porque é a cor da identidade do cliente ou ainda, por pura subjetividade do cliente. Veja o exemplo abaixo. A cor no centro é a que foi pré determinada pelo cliente. As combinações de cores foram feitas seguindo, respectivamente, os esquemas: triádico, complementar, análogo e monocromático.

screen-shot-2015-04-13-at-7-50-27-pm

Existem websites que fazem esses esquemas automaticamente, como é o caso do site Kuler da Adobe. A partir da versão CS4 da Creative Suite da Adobe, é possível acessar o Kuler de dentro dos softwares, mas é necessário que você esteja conectado à internet.Para conhecer o Kuler: http://kuler.adobe.com/

Para saber mais recomendamos o livro Cor, da Coleção Design Básico, dos autores Gavin Ambrose e Paul Harris. No Brasil a coleção foi lançada pela editora Bookman.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *